Dicas de compras de uma personal shopper

 

Para fazer compras como uma personal shopper, você precisa primeiro descobrir qual a sua real necessidade e depois montar uma estratégia para fazer as compras de forma inteligente e consciente.

Quando uma personal shopper sai às compras com sua cliente, ela já fez um questionário e conhece suas demandas. Sabe o que falta no seu guarda-roupa de acordo com suas atividades, conhece o seu tipo físico e quais peças o valoriza, sabe seu orçamento, etc…. Se for dentro da Consultoria de Imagem, deverá também ter estudado o tipo de Impacto que essa mulher quer causar e conhece as marcas que tem seu estilo e que irão comunicar isso com mais facilidade – já passou nas lojas onde sabia que encontraria tais peças, fez a pré-seleção delas de acordo com o custo x benefício, está tudo pronto, basta experimentar e gostando, comprar.

Para quem não pode contratar esse serviço, aprender a pensar como uma especialista em compras personalizadas, ajuda a economizar não só o dinheiro mas também tempo.

Você já parou pra pensar no tempo que gastou rodando no shopping naquela sexta-feira, tentando encontrar um vestido pra sair no final de semana? Um vestido que ficou parado no seu armário por meses sem uso! Seja porque comprou às pressas e ele não tinha verdadeiramente seu estilo, ou pela raiva de ter pago um preço absurdo nele? E o estacionamento? A dor de cabeça? A decepção?

Precisamos aprender a usar as mesmas técnicas do processo de personal shopping, ou pelo menos alguns deles, seja pra comprar pra gente ou pra nossa família.

 

Personal Shopper São Paulo

Bem, em primeiro lugar, como disse no início, precisamos saber o que está faltando no nosso guarda-roupa. É bom fazer um inventário do que se tem e uma listinha do que falta. Deixe um post-it grudadinho na parte interna do armário. Sentiu falta de algo? Anote ali. Mas não compre logo! Deixe por um tempo, se realmente estiver fazendo falta, você irá sentir de novo a necessidade, nessa hora você volta lá no post-it e marca novamente esse item, fazendo tracinhos sabe? Você vai realmente saber do que necessita.

Quando você sentir que precisa ir às compras ou quando surgir aquela liquidação você já estará bem orientada…

Chegou a hora de comprar – como escolher bem?

 

Personal Shopper São Paulo

Um jeito legal de se descobrir o quanto (dinheiro) devemos investir em uma determinada peça é saber o quanto (tempo) iremos usá-la.

Por exemplo: Se estamos precisando de um blazer preto e vamos usá-lo tanto no trabalho quanto no social, vamos usá-lo bastante. O melhor aqui é investir em boa marca, bom tecido, bom caimento, e isso costuma ser mais caro. Será?  Vamos calcular:

Se esse blazer numa fast fashion custa R$150,00 mas é feito de um tecido de fibras sintéticas que além de dar cheirinho, com o tempo não tem mais um bom caimento e logo fica com aparência de velho, está muito caro! Supondo que irá usá-lo 3 vezes ao mês, ele estará bom para o uso por provavelmente seis meses. Ele custou pra você R$ 8,33 por cada vez que usou. Agora, se você investiu 300,00 naquele Blazer com um tecido melhor, com um melhor caimento, forrado, enfim… Ele provavelmente durará uns 3 anos no seu armário e lhe terá custado R$2.77 por uso. Isso mesmo! Apenas um terço do valor do então barato fast fashion.

Saber quanto uma peça lhe será verdadeiramente útil é que te dará o parâmetro de quanto investir. Lembra da listinha? Do post-it? Quantas vezes você marcou aquela peça? Quantas vezes você realmente precisou dela?

Outro ponto que devemos ficar atentas, é no quanto de informação de moda terão essas peças. Eu sei que gostamos de moda, que realmente ela traz modernidade ao look, porém, nas peças que precisarão ficar mais tempo em nosso armário, seria legal optarmos por estilos mais clássicos e tentarmos trazer informação de moda, nos detalhes, nos acessórios menores, dando um tempero especial ao look, um toque de estilo próprio. Isso além de trazer economia nos traz uma imagem mais constante, um impacto pessoal de mais credibilidade do que se ficarmos dançando conforme a música fashion de cada dia.

Ter consciência do nosso corpo, daquilo que nos valoriza, tanto aos nossos olhos e quanto aos olhos do mundo, saber o que gostamos e o que não funciona pra gente, também é de suma importância. Isso norteará as escolhas do que vamos comprar e a construção de um Guarda-roupa funcional que realmente tenha a nossa cara. Deixando pra trás o velho hábito de acumular peças que tem muito mais a cara da moda e da época do que a nossa própria.

Agora, para ficar ainda mais consciente e inteligente essa aquisição de novas peças, é legal pensarmos em comprar apenas aquilo que vai combinar com o que já temos no nosso closet.

Quais as cores você gosta de usar mais? Compre aquilo que falta pensando sempre na composição. Tem que vir pra somar e não pra viver sozinho. Cada peça nova precisa ser coordenável com outras 3 peças que se tem.

Ok. E como descobrir se uma peça é de qualidade e se vale a pena investir?

Material, acabamento, caimento…

 

Personal Shopper São Paulo

Pra sabermos se o material é bom fazemos duas pesquisas. A primeira tátil pra saber se o toque é bom e se nos agrada, afinal, ela estará em contato com nosso corpo por muito tempo. A segunda, é feita pela leitura da etiqueta de composição, aquela que vem dentro da peça. Lá estará indicando o percentual de cada fibra. As fibras naturais são melhores pra nossa pele e duram mais. Quanto maior o percentual de fibras naturais, melhor. E quais são elas?

Fibras naturais são: o algodão, o linho, a lã, a seda.  São mais confortáveis, flexíveis, duráveis, resistentes, tem toque agradável e respiram.

Fibras artificiais e Sintéticas são o poliéster, a poliamida, o acrílico, o nylon. Não duram tanto, não respiram e por isso podem dar cheirinho ruim, queimam com facilidade com ferro de passar, dão bolinha mais rápido, contudo, são boas pra viajar e levar em viagens pois não amassam e secam mais rápido.

Bem, estes são alguns passos pra você aprender a comprar bem, com economia e alcançar um guarda-roupa com a sua cara que funcione de verdade!

Compartilhe com quem você acha que está precisando dessas dicas. Ah! E se você também tem alguma dica, deixe abaixo nos comentários!

 

Deixe um comentário

Assine minha newsletter!


Pegue o seu

ebook